EJECT compartilhará sua trajetória de consolidação no mercado do RN em evento que reúne empresas juniores de todo o país

A Empresa Júnior da Escola de Ciências e Tecnologia (EJECT) participará do Encontro Cearense de Empresas Júnior (ECEJ), entre os dias 19 a 22 de julho, na Praia de Cumbuco, no Ceará. Na oportunidade, os membros contarão sobre a trajetória da empresa, as mudanças e estratégias para se consolidar no Rio Grande do Norte, mas também internamente, criando laços de identidade nos participantes do projeto.

A EJECT compareceu a esse mesmo evento, pela primeira vez, no ano passado, sendo uma das palestrantes na ocasião. Neste ano, a Empresa Júnior (EJ) conseguiu a aprovação de dois cases, (traduzido para o português de forma literal como ‘caso’, nesse sentido está ligado a ‘caso de negócios’) sendo a única, na edição de 2018, a conseguir esse feito.

Na categoria impacto, a palestra será “Como uma EJ de cluster 2 salvou a vida de 180 pessoas”. Os membros irão relatar como conseguiram ajudar uma clínica de nefrologia, ramo que trata de problemas relacionados aos rins; que estava com uma situação financeira delicada e correndo o risco de deixar os seus 180 pacientes sem auxílio, caso chegasse a falência.  Depois de identificar o problema, desenvolveram uma plataforma para administrar os processos manuais, a fim de otimizá-los. Com a entrega do projeto, a clínica conseguiu sustentabilidade financeira e, logo após a sua implementação, aumentou o seu faturamento em 9.21%.

Esse caso aconteceu em 2017, quando a EJ era ‘cluster 2’, sendo esse termo usado para designar o nível de maturidade de uma empresa. Por conta do seu desenvolvimento e evolução, a EJECT passou, em 2018, para ‘cluster 4’, faltando apenas um nível para que consigam atingir a maturidade completa.

IMG-20180709-WA0013

Membros da EJECT junto com a Fluxo Consultoria (empresa do Rio de Janeiro) na ECEJ 2017

O segundo case é “Cultura e estratégia para garantir a escalabilidade de mais e melhores projetos”. Segundo Bárbara Vianello, presidente da EJECT, os membros contarão a história dos desafios para consolidar a marca e a cultura interna da empresa; e será mostrado como isso trouxe resultados positivos. “ […] Com um enfoque em gestão de pessoas, o case explicita a real necessidade de uma cultura que una o nosso time e, acima de tudo, identifique nas pessoas um senso de pertencimento para trabalharem com propósito e orgulho no que acreditamos”, disse Bárbara.

Essa é a mesma EJECT que foi reformulada para que conseguisse impactar seus clientes. Em 2016, após análises acerca da gestão, decidiram focar em um nicho de mercado, e se consolidaram como uma empresa de tecnologia de informação, atuando na área de desenvolvimento web. Desde então, a EJ vem participando de eventos para compartilhar sua trajetória com outras empresas júnior.

“Acredito que estamos em melhoria contínua – seja em formação pessoal e profissional ou seja em ascensão no empreendedorismo de fato”, disse Bárbara, “Então, ao longo da nossa trajetória procuramos evoluir ao máximo, cuidando para que em cada ano tenhamos uma quantia de crescimento maior que o ano anterior e, assim, garantimos um crescimento exponencial ao longo de nossa história.”

IMG-20180709-WA0014

Atual formação da Empresa Júnior da Escola de Ciências e Tecnologia

Segundo a presidente da EJECT, a empresa terminou o ano de 2017 com R$ 49.592,50, realizando 40 projetos. A meta do ano de 2018 é chegar a meta de R$ 77.000, 00, executando 60 projetos. O dinheiro faturado será investido em educação e oportunidades para que os membros da empresa possam adquirir conhecimento para, consequentemente, melhorar a EJ. Já a longo prazo, até o final de 2019, eles almejam se tornar referência no Brasil como empresa júnior destaque em soluções web.

 

*Fotos cedidas por Bárbara Vianello

Deixe uma resposta