Vice-diretor da ECT participa de seminário de inovação no Chile

De 24 a 30 de outubro aconteceu o 5º Seminário Internacional de Inovação Acadêmica no Ensino Superior, na cidade de Santiago no Chile. O professor e vice-diretor da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), José Josemar, participou do evento.

O seminário é voltado para professores, coordenadores de curso, diretores e pró-reitores acadêmicos com o objetivo de gerar debate sobre inovação acadêmica que contribua para o desenvolvimento da educação brasileira.

Durante o evento, os pesquisadores visitaram várias universidades na cidade, entre públicas e privadas, para saber um pouco mais sobre o sistema de ensino chileno, que já se tornou modelo na América Latina. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é a única instituição pública do país a participar do seminário.

Uma dessas visitas foi à Pontifícia Universidade Católica do Chile (PUC), que em 2014 desbancou a Universidade de São Paulo (USP), como melhor da América Latina.

 

IMG-20161028-WA0002

José Josemar na dinâmica do workshop de Avaliação da Inovação

Um dos destaques, segundo Josemar, é o curso de engenharia de projetos, oferecido pela universidade chilena, que se parece com o Bacharelado em Ciências e Tecnologia. O discente inicia a graduação e depois de três anos pode escolher uma ênfase ou seguir o ramo empreendedor.

“Várias coisas que eles fazem aqui no Chile, nós fazemos no Brasil, só que eles têm um planejamento institucional muito mais inter-relacionado”, disse Josemar, “Vemos ações na área de capacitação docente articuladas com a parte de melhoria de apoio ao estudante. A questão da inovação também é muito presente e se relaciona diretamente com ações estruturantes na graduação, na pós-graduação e na captação de recursos. Acredito que essa articulação intra-institucional ainda nos falte”.

Além disso, o vice-diretor destaca que é possível aplicar na ECT algumas ações que são implantadas no Chile. Como projetar ambientes de ensino para uso de metodologias ativas; fomentar o movimento Maker, de uma forma mais estruturada, dando visibilidade às ações do Grupo de Integração Maker (GIM) da ECT; dar maior suporte estrutural à Incubadora de Processos Acadêmicos, Científicos e Tecnológicos Aplicados (inPACTA) e outras ações na área de inovação.

“Temos muito o que crescer, mas acredito que estamos no caminho certo”, completa José Josemar.

IMG-20161028-WA0000

Grupo de representantes da UFRN

IMG-20161028-WA0001

Pesquisadores das universidades brasileiras no evento

IMG-20161026-WA0003

Centro de Inovação PUC – Chile

Deixe uma resposta